skip to Main Content

Raquel Uchôa Moreira assume Diretoria de Mulheres na TI da Assespro-PR

Recifense com longa jornada na área, assume Pasta com o desafio de ajudar na integração dos ecossistemas no momento de parceria da entidade com a Acate

Com a proposta de ajudar na escalada dos negócios de tecnologia da informação (TI) de quem já faz parte da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Estado do Paraná (Assespro-PR) e contribuir com a universalização da gestão da entidade em parceria com a sua coirmã, a Acate (Associação Catarinense de Tecnologia), de Santa Catarina, a designer Raquel Uchôa Moreira assume a Diretoria de Mulheres na TI. Natural de Recife, mas com vivências profissionais no Paraná, Raquel aceitou o convite da presidente, Josefina Gonzalez, com surpresa e “enorme gratidão”, segundo suas palavras. Ela ocupa o lugar deixado por Mariana Medeiros, que, em virtude de mudança de estado, abriu espaço para mais uma mulher de liderança.

“Iniciei minha carreira em Curitiba, assim como minha vida empresarial, e atuei em projetos incríveis e clientes importantes, que me proporcionaram muito aprendizado e crescimento. Poder atuar no ecossistema paranaense e, agora também no catarinense, é retribuir toda a prosperidade que recebi na minha carreira”, afirma.

De fato, a relação de Raquel com o estado é muito estreita. A nova diretora da Assespro mora atualmente em Curitiba e na carreira já passou por grandes empresas, como a Gazeta do Povo, o Portal Educacional do Grupo Positivo, o Paraná Cidade e o Tecpar.

“Foi quando abri a ox.design [atualmente ox.digit], empresa curitibana que, desde 2001, entrou no mercado de tecnologia e inovação com clientes públicos e privados como O Boticário, CNH, Plaenge, GVT, MPS, Gazeta do Povo, HSBC, GE, entre outros”, conta.

A ox.digit fornece a tecnologia para a Estadia Afetiva, startup fundada por Raquel, idealizada em 2015, que conecta quem deseja alugar espaço para a temporada e se diferencia do Airbnb pela proposta de agregar serviços e design à experiência do cliente. Em 2022, a empresa recebeu investimento de 50 mil euros para dar início ao processo de internacionalização. Atualmente, a Estadia Afetiva conta com plataforma e negócios no Brasil e na Europa também.

A designer já tem lição de casa. Desde que a Assespro-PR anunciou sua aproximação com a Acate, reorganizar e reestruturar são tarefas diárias da entidade no Paraná. Raquel indica que aproximar os ecossistemas é o projeto mais relevante agora como diretora da Pasta de Mulheres na TI. “São dois ecossistemas muito fortes. Por isso, identificar as potencialidades de cada entidade e montar a visão coletiva são os maiores desafios. Estou bastante motivada com a possibilidade de conhecer mais o ecossistema catarinense e ajudar nessa união”, compartilha.

Mulheres em TI

Josefina Gonzalez, que quebrou um jejum de 40 anos ao assumir pela primeira vez a presidência da Assespro-PR, segue dando voz para outras mulheres. Embora o setor ainda conte com a participação maciça de homens, o mercado de trabalho é amplo: estima-se que até 2024 exista uma lacuna de 270 mil profissionais de TI, o que irá provocar uma perda de receita em torno de R$ 167 bilhões, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

“Acho fundamental que mais mulheres estejam liderando projetos e entidades para que possamos impulsionar a cultura da equidade e inspirar mais mulheres a atuar com tecnologia e inovação”, sublinha Raquel. “Os desafios permanecem, especialmente na questão da maternidade, logística, casa. É um desafio atual, conciliar tudo isso. É um malabarismo e os desafios são encarados de maneira natural e, ainda, creio que esta habilidade a gente ainda consiga aplicar nos negócios, articulando várias tarefas e responsabilidades ao mesmo tempo”.

Fonte: comVC

Veja também:

Back To Top