skip to Main Content

Programa Geração Paraná Digital quer reduzir lacuna no mercado de produção de softwares

Lançado durante o Viasoft Connect 2022, ação busca preparar jovens para um nicho que vem crescendo todos os anos

A geração que já nasce conectada pode evoluir ainda mais. Esse é um dos propósitos do programa Geração Paraná Digital lançado durante a edição 2022 do Viasoft Connect, evento de inovação em gestão empresarial realizado na capital do Paraná. Durante o encontro, que colocou no palco palestrantes de grande renome nacional, foi assinado um protocolo de intenções para o tema. A ideia, assinalou o governador Carlos Massa Ratinho Jr., é a promoção da pesquisa científica com a criação de cursos de capacitação na área de Tecnologia da Informação (TI) para suprir parte da demanda do mercado de produção de software.

“O Estado tem a obrigação de criar um ambiente acessível para jovens, para que essa nova geração esteja ainda mais conectada, também para sua profissionalização. Os dados mostram que 65% das novas profissões que estão surgindo estão ligadas à tecnologia. Então, precisamos preparar essa nova geração”, destacou o governador.

A capacitação também resolve outras necessidades. Uma delas é a falta de mão de obra especializada, fator que engessa o aumento da receita do Estado no segmento tecnológico. “O Paraná é o quarto em quantidade de empresas de tecnologia em desenvolvimento de software no País, mas o sétimo em receita. Temos um desafio muito grande em gerar negócios e isso ocorre prioritariamente pela falta de profissionais capacitados”, confirmou, durante a assinatura do protocolo, o presidente da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-PR), Lucas Ribeiro. Para ele, o Geração Paraná Digital será de grande contribuição neste sentido. “O programa lançado vai transformar a história do Estado, das empresas e dos nossos profissionais. Temos muito a crescer, muito softwares para serem gerados”, completou.

O gap mencionado por Ribeiro está na mira do programa. “Temos hoje 22 mil vagas abertas para programadores no Paraná para a área de programadores, justamente a área base em TI. Será uma conexão: o Estado cria a oportunidade e a iniciativa privada vai contratar essa nova geração já capacitada”, afirmou Ratinho Jr.

O projeto

O programa Geração Paraná Digital é uma iniciativa do Governo do Paraná em parceria com os municípios, com chamamento público para participação da iniciativa privada. A proposta prevê a criação de cursos nas cidades para formar desenvolvedores de softwares.

Cada entidade e organização envolvida terá um papel importante dentro da evolução do Geração Paraná Digital. A Sedu, por meio do Paranacidade, por exemplo, fará a aquisição de computadores e equipamentos de informática que serão usados pelos alunos participantes. Já as prefeituras municipais ficam encarregadas de ceder espaço para os laboratórios de TI e aquisição de mobiliário próprio; pagar bolsa de estudos aos participantes formados no Ensino Médio; e fornecer profissional para atuar como monitor da turma.

“O trabalho do governador Ratinho Jr. é por um Paraná inovador que chegue a todos os municípios do Estado. Reunimos nesse projeto vários setores focados nisso”, disse o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, Augustinho Zucchi.

A Fundação Araucária também está envolvida. Ela vai disponibilizar bolsas para os participantes que estejam cursando faculdade. A agência trabalha no apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico do Paraná. “Estamos falando da formação de recursos humanos de alto nível, de uma carência do País que são os consultores de tecnologia e programadores. Acredito que encontramos o caminho com esse projeto”, afirmou o presidente da instituição, Ramiro Wahrhaftig.

A Assespro-PR, por sua vez, fica responsável por fornecer o conteúdo dos cursos, material didático, metodologia de aplicação e professores, além de gerenciar o encaminhamento ao mercado de trabalho. A meta é garantir a contratação de pelo menos 30% dos formandos. Já a Associação dos Municípios do Paraná (AMP) vai atuar no apoio aos municípios participantes.

Todas as superintendências – Geral de Inovação, Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e Geral de Desenvolvimento Econômico e Social – vão atuar institucionalmente para a viabilização do programa. “Visamos capacitar as pessoas nas áreas de tecnologia, abrindo uma porta para o mercado de trabalho”, ressaltou o superintendente geral de Inovação, Andre Telles.

Fonte: Correios dos campos

Veja também:

Conteúdo Restrito

Comunicados do Presidente e Diretorias, Serviços
Continue lendo

Conteúdo Restrito

Boletim Político, Notas Informativas
Continue lendo
Back To Top