skip to Main Content

Ministério da Agricultura convoca as startups por Inteligência Artificial

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) busca as startups para acelerar o uso de Inteligência Artificial. A aliança será baseada em quatro temas: o uso da IA para análises de dados e documentos para certificação de pescadores; o auxílio ao ministério na fiscalização de atividades aeroagrícolas; o desenvolvimento do assistente de pesquisa inteligente no site Observatório de Agricultura; e a identificação de tendências tecnológicas para o agro 4.0.

As startups selecionadas vão fazer parte de um projeto greenfield do processo de modernização do ministério, dentro do conceito de aplicações em Multicloud DevOps e da estratégia ‘everything as a service’, defendida pela Huawei. As inscrições já foram encerradas, e o resultado será divulgado em 9 de dezembro. “Cada um desses desafios tem prêmios de R$ 3,2 milhões; R$ 3,4 milhões; R$ 1,9 milhão e R$ 1,7 milhão para aqueles que desenvolverem em qualquer parte do mundo, de forma colaborativa. Isso vai gerar um novo software beneficiando o cidadão brasileiro”, destacou Bruno Rebello, diretor de tecnologia do Ministério da Agricultura.

“O projeto visa a automação de processos de desenvolvimento de software a fim de garantir a celeridade na entrega. O objetivo é ter soluções e softwares colaborativos testados e seguros em menos de cinco minutos, quando antes levava até meses, graças à habilitação de novas tecnologias, com desenvolvimento direto em nuvem, sem configuração, de qualquer lugar do mundo, e sem dependência de software”, disse Rebello. “Usamos uma esteira automática de testes, que inicia a homologação, notifica, registra log e gera comissionamento e envia para o ambiente de produção de forma automática. Isso representa três vezes menos taxas de falhas de alterações, 24 vezes mais rápido o tempo médio de recuperação e dez vezes menos retrabalho”, comemorou.

Segundo ele, tudo foi obtido graças a uma diretriz e novas metodologias e com o uso de tecnologias como MultiCloud DevOps e ‘everything as a service’. Havia no ministério o desafio de integrar diversos datacenters, oferecer soluções para 16 mil colaboradores – entre fiscais em portos e aeroportos, adidos agrícolas – e modernizar dezenas de sistemas legados. Rebello citou dados do Gartner apontando que, até 2025, 51% dos gastos de TI terão migrado para nuvem, ante 41% em 2022. E 65,9% dos dispêndios com software serão na nuvem, ante 57,7% em 2022. Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, Bruno Rebello falou sobre a importância de ser multicloud e da busca por startups para agilizar a transformação digital.

Fonte: Convergência Digital

Veja também:

Agenda Legislativa de 05 a 09 de dezembro de 2022

Agenda Legislativa, Boletim Político
Confira a Agenda Legislativa de 05 a 09 de dezembro de 2022.
Continue lendo

Agenda Legislativa de 05 a 09 de dezembro de 2022

Agenda Legislativa, Boletim Político
Confira a Agenda Legislativa de 05 a 09 de dezembro de 2022.
Continue lendo
Back To Top