skip to Main Content

Estado publica novo edital para investimento de até R$ 20 milhões em startups

As propostas devem ser submetidas a partir de 7 de maio até o dia 27 de maio. Este segundo edital irá selecionar até 80 startups para receberem um aporte financeiro de até R$ 250 mil para o desenvolvimento de produtos, serviços e processos inovadores.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Inovação, Modernização e Transformação Digital (SEI), publicou nesta terça-feira (30) o novo edital do programa Paraná Anjo Inovador, que vai destinar até R$ 20 milhões em subsídio para empresas paranaenses enquadradas por lei como startups. O prazo para inscrições dos projetos vai até o dia 07 até 27 de maio.

O Paraná Anjo Inovador é o maior programa do Brasil de incentivo financeiro com recurso público destinado a startups. Este segundo edital irá selecionar até 80 startups para receberem um aporte financeiro de até R$ 250 mil para o desenvolvimento de produtos, serviços e processos inovadores. Serão apoiados projetos com os seguintes temas: Cidades Inteligentes; Esportes; Inovação Social; Educação Inclusiva; Apoio à Inovação para Micro e Pequenas Empresas; Combate às Mudanças Climáticas; Segurança Alimentar; e Agricultura Sustentável.

O secretário da Inovação, Marcelo Rangel, explica que o objetivo do Anjo Inovador é apoiar o empreendedor que está começando seu projeto e que tenha uma solução inovadora. “Muitos projetos acabam ficando pelo meio do caminho justamente pela falta de dinheiro. O Paraná é um celeiro da inovação e temos trabalhado muito para apoiar o paranaense inovador. Nenhum outro estado faz o que fazemos, sendo um verdadeiro investidor-anjo, com apoio financeiro direto em projetos que podem beneficiar a vida das pessoas, gerar empregos e desenvolvimento”, afirma.

O primeiro edital, lançado em 2023, selecionou 68 startups para apoiar projetos voltados para inovação e novas soluções. Somando as duas fases, o Governo do Estado irá investir quase R$ 40 milhões por meio do programa, visando o avanço da modernização do Paraná e o desenvolvimento de soluções de interesse público alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU).

INSCRIÇÕES – As propostas devem ser submetidas a partir de 7 de maio até o dia 27 de maio. As condições para seleção estão disponíveis no edital, já publicado no Diário Oficial do Estado. Elas incluem ter sede no Paraná, registro ativo na Junta Comercial do Estado, objeto social que contemple atividade compatível com o desenvolvimento da proposta de projeto, contrapartida financeira no limite mínimo de 5%, adimplência e ter receita bruta de até R$ 16 milhões no ano-calendário anterior.

A classificação de startups será feita pela Comissão de Avaliação e Monitoramento, composta pela Secretaria da Inovação, Modernização e Transformação Digital, Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) e pelo Conselho Paranaense de Ciência e Tecnologia (CCT). Os critérios de avaliação também estão disponíveis no edital, mas envolvem grau de inovação, equipe com habilidades complementares e existência de plano de investimento.

PRIMEIRO EDITAL  Em 2023, o Anjo Inovador contemplou startups que trabalham nas áreas de Saúde, Educação, Agricultura e Gestão Pública.

Na área de saúde, um exemplo é Hyla Biotec, criado pela bióloga Maria Luiza Ferreira dos Santos, 30 anos, aluna de doutorado da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A startup trabalha na criação de um dispositivo capaz de detectar o câncer de mama de forma rápida, pouco invasiva e de baixo custo. O incentivo do projeto ajuda a empresa a manter a equipe para o desenvolvimento da tecnologia, além de comprar os insumos necessários para as próximas etapas do projeto.

Para agricultura, a IrriGate criou um sistema de irrigação e análise do solo controlado por meio de sensores instalados embaixo da terra. Dessa forma, a irrigação é realizada na medida certa, com controle exato de água independente da variação do clima, tipo de solo e cultivo, sendo monitorada pelo produtor apenas com o uso do aplicativo de celular. O recurso do projeto é usado para melhorar a tecnologia, além da expansão da empresa por meio da contratação de funcionários, criação de uma sede física e aumento de divulgação.

Outros exemplos são Cattus, de Toledo, que desenvolveu é um banheiro mais confortável e higiênico para os gatos e que também beneficia os donos, e a Arte do Campo, de Curitiba, que tem como propósito desenvolver uma plataforma que permita aos produtores artesanais entrar no mercado digital e oferecer seus produtos diretamente aos consumidores.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

Veja também:

Back To Top