skip to Main Content

Coronavírus empurrou brasileiros para as primeiras compras online

Uma segunda onda de entrevistas da Kantar para o estudo Barômetro COVID-19 mostra que muitos consumidores querem que as marcas tenham um impacto social maior e já estão migrando seu consumo para o digital, o que exige um preparo das empresas para um e-commerce mais robusto. 

Nessa segunda onda já é possível confirmar o crescimento das compras online no período de crise: o número de pessoas que aumentaram compras pela internet subiu de 19% para 34%. Enquanto isso, o de pessoas que reduziram as compras em lojas físicas passou de 32% para 46%.

O mesmo estudo mostra que 72% compram online para economizar tempo e 71% acreditam que o e-commerce é mais conveniente do que ir a lojas físicas. Muitos brasileiros usaram o período de pandemia para fazer suas primeiras compras online: 17% alimentos e bebidas, 15% remédios sem prescrição médica, 12% cosméticos e produtos de cuidado pessoal, 12% serviços, 8% roupas e acessórios, 7% eletrônicos. 

“Isso demanda que as empresas sejam rápidas na disponibilidade e sortimento em um primeiro momento e, depois, conseguir escalonar a operação e entrega para acompanhar o crescimento de pedidos”, aponta a empresa de pesquisa. O levantamento foi realizado online com 500 brasileiros com 18 anos ou mais entre os dias 13 e 16 de março de 2020.

Fonte: Convergência Digital

Veja também:

Newsletter Foco no Planalto – Edição 24/2024

Boletim Político, Foco no Planalto
Confira a newsletter exclusiva “Foco no Planalto”, relativa a semana de 10 a 14 de junho.
Continue lendo
Back To Top