skip to Main Content

Software brasileiro será utilizado em plataforma global da ONU

Criado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), o software vai ser utilizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para facilitar os sistemas de avaliação de produtos sustentáveis no mundo todo.

Um software nacional, criado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), unidade de pesquisa do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, vai ser utilizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para facilitar os sistemas de avaliação de produtos sustentáveis no mundo todo.

Trata-se do Lavoisier, ferramenta desenvolvida pelo Ibict em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) que permite a comunicação entre as informações de diversos sistemas e padrões das bases de dados de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) dos produtos de diversos países. O instituto recebeu, nesta semana, a confirmação de que a ONU Meio Ambiente utilizará o software brasileiro em sua plataforma mundial. Agora, de acordo com a diretora do Ibict, Cecilia Leite Oliveira, o instituto trabalha nessa ferramenta desde 2019 e, no ano passado, finalizou as conversões iniciais e, a partir de agora, trabalhará para a integração dos sistemas.

“Essa parceria é um reconhecimento do nosso trabalho no instituto, pois procuramos desenvolver ferramentas gratuitas e com código-fonte aberto para facilitar a atualização de quem utiliza”, destaca a executiva, em entrevista ao Correio.

Tiago Braga, coordenador do Ibict, conta que o Lavoisier foi desenvolvido para atender, inicialmente, uma demanda doméstica da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para a conversão das informações de dados nacionais. “Com esse software é possível fazer a conversão de centenas de variáveis que são consideradas, algumas diretas e outras indiretas, que precisam de cálculo e fomos ampliando para todos os inventários de informações dos produtos”, explica.

Segundo o técnico, para ser escolhido pela ONU Meio Ambiente, a ferramenta passou pela avaliação de um comitê gestor de técnicos e especialistas de vários países. “Após a aprovação, saiu a resolução indicando que o Lavoisier será utilizado pela plataforma global da ONU”, afirma. Ele contou que o software vai ajudar os países a escolherem melhor os produtos com menor pegada de carbono, ou seja, aqueles que possuem um processo de fabricação menos poluente.

O Lavoisier não é o único projeto do Ibict que, devido ao baixo orçamento do governo federal, encontrou nas parcerias com empresas privadas e universidades federais uma forma de financiar bolsas de pesquisas na área de tecnologia da informação, o que vem rendendo vários prêmios na área científica. No ano passado, foram 11.

Entre outras ferramentas do órgão, destacam-se o Sistema Aberto de Observatórios para Visualização de Informações (Visão) e o modelo de preservação Hipátia, que receberam o Selo Nacional de Modernização do Estado. O Hipatia, por sua vez, tem ajudado a preservar por mais tempo e com segurança documentos digitalizados de órgãos e tribunais da Justiça estaduais e federais, como decisões e sentenças.

Fonte: Correio Braziliense

Veja também:

Dispensa eletrônica de licitações | Novo parâmetro de classificação de ramo de atividade

Comunicados do Presidente e Diretorias, Serviços
Destacamos a publicação, no Diário Oficial da União da Instrução Normativa SEGES/MGI nº 8, de 23 de março de 2023 que altera a Instrução Normativa SEGES/ME nº 67, de 8 de julho de 2021.
Continue lendo
Back To Top