skip to Main Content

IA, IoT e tecnologia verde seguem em alta nos negócios em 2024

Estar atento às novas aplicações para o mercado de TI é o diferencial competitivo entre as empresas que buscam escalar seus segmentos

A tecnologia, que tanto se faz presente na atual vida moderna, é sinônimo de desenvolvimento: adotada por 69% das indústrias nacionais, conforme a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a tecnologia é apontada por 7 a cada 10 empresas, como responsável pelo aumento da produtividade.

Diante de uma evolução constante e sempre crescente, prever o que será tendência para o setor de Tecnologia e Inovação (TI) é bastante delicado. No entanto, buscando o ritmo do que é presente, passado e futuro, estudos miram em 2024 e se tornam bússola para quem busca sucesso em seus negócios, mantendo constância, portas abertas e crescimento.

“A tecnologia avança em ritmo acelerado e novas tendências surgem em pouco tempo. Estamos nos aproximando de um novo ano e desde já, é essencial que empresários do setor se preparem para abraçar as novas tendências”, destaca Josefina Gonzalez, presidente da Assespro-PR/parceria ACATE, entidade que representa o setor de tecnologia no Paraná.

Os estudos que tem como alvo os novos desenhos para a área de tecnologia indicam que estruturas bastante similares com o que se vivencia em 2023, devem continuar se replicando no ano que vem, mas, com maior interesse e intensidade.

Sistemas baseados em nuvem, Internet das Coisas (IoT), tecnologia verde e inteligência artificial estarão cada vez mais presentes, e são algumas das soluções que virarão o ano, conforme a Assespro-PR, que está ancorada em alguns estudos, como o Guia de Tendências do Sebrae/PR (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que aponta transformações às quais os empresários interessados em tecnologia precisam estar atentos.

Confira as quatro principais tendências que seguirão em alta na área de TI em 2024:

1 . Inteligência Artificial

Esqueça aquela fala cansativa do outro lado da linha: “tecle 1 para tal função; 2 para falar com o atendente”. Ou, imagine uma conversa em uma conta comercial, por exemplo, muito mais próxima de uma relação humana. Nesse momento em que a IA está cada vez mais presente e a IA generativa — capaz de criar ou gerar novos dados, como imagens, músicas ou texto – não é mais novidade, os empresários do setor precisam aprender, com rapidez, como usar todos esses recursos de maneira assertiva e equilibrada. “A IA estará cada vez mais presente em vários setores, incluindo saúde, finanças, transporte e manufatura”, comenta Josefina. Estima-se que até o ano que vem, IA esteja por trás da comunicação de 50% das pessoas via plataformas digitais, segundo a McKinsey & Co.

2 . IoT

Em 2024, o que se espera é que inúmeros dispositivos estejam conectados à internet e assim, forneçam uma imensa quantidade de dados. “Isso é bom, pois implica na criação de ambientes inteligentes e cada vez mais integrados, permitindo uma comunicação mais eficiente entre eles”, sublinha a presidente da Assespro-PR/parceria ACATE. A perspectiva, de acordo com os estudos, é de que o IoT continuará conectando dispositivos físicos à internet, possibilitando a coleta de dados e automação de tarefas.

3 . Tecnologia Verde

A preocupação com o meio ambiente e com as questões sociais também seguirão em alta em 2024. Assim, para conter a carga de energia e de água, recursos usados em grande quantidade para dar conta do armazenamento de dados digitais, novos caminhos têm sido desenhados. Com o boom da Nuvem e da Inteligência Artificial, o Google (que armazena enormes quantidades de dados!) revelou um aumento de 20% no consumo de água, totalizando 21 bilhões de litros de água por ano, conforme traz o Guia do Sebrae/PR. “É urgente buscar um equilíbrio, utilizando a tecnologia para atingir metas sustentáveis”, pontua Josefina. Neste cenário, surgem – e continuarão surgindo – soluções inovadoras para auxiliar a adoção de práticas sustentáveis, como os softwares que possibilitam o registro da pegada de carbono de empresas que programam metas sustentáveis; e anteriormente a isso, empresas já começam a usar matéria-prima e processos de menor impacto social.

4 . Desafio

Conforme a CNI (Confederação Nacional da Indústria), para 37% das empresas, a escassez de profissionais altamente qualificados representa uma barreira externa à adoção de tecnologias digitais. Em seguida, surge a dificuldade em identificar tecnologias e parceiros, mencionada por 33% das empresas como um desafio proeminente. Além disso, 29% das empresas identificam como um entrave, pois o mercado não se encontra adequadamente preparado, abrangendo tanto clientes como fornecedores.

Assim, a falta de profissionais qualificados ainda será um desafio a ser vencido em 2024. Esse hiato é tão significante que impacta diretamente na aplicação de boas práticas e de novas soluções de TI em uma empresa. “Se não temos quem saiba trabalhar com as novas tendências, como aplicar? É um desafio que precisa ser vencido e só será, com muito estudo e capacitação”, observa Josefina. “Nos fazemos a lição de casa. Ao longo de toda a história de 40 anos, a entidade tem como um dos pilares a oferta de treinamento para jovens e, também, para quem já atua na área”, completa.

Sobre a Assespro-PR/parceria ACATE

A entidade foi fundada na década de 1980 como uma das 13 regionais que pertencem a uma das instituições mais sólidas do País e do mundo: a Federação Assespro, criada ainda na segunda metade da década de 1970. São quatro décadas pensando, promovendo e respirando inovação. A entidade é Utilidade Pública desde 11 de dezembro de 2018, título concedido pela Lei n.° 19.749.

Para saber mais, https://assespropr.org.br/

Veja também:

Back To Top