skip to Main Content

A automação e convergência de tecnologias na Agricultura 4.0

A automação e a convergência de tecnologias são os drives da agricultura digital e de precisão, combinando computadores, sensores, satélites, inteligência artificial, algoritmos, GPS, com robótica e plantas resultantes da bioengenharia

Quando olhamos de longe, até pode parecer que a agricultura não mudou muito: pessoas trabalhando no campo, colhendo e criando animais. Mas se você olhar mais de perto, perceberá que a maneira como a agricultura funciona mudou, e muito, bem diante de nossos olhos. Essa mudança está acontecendo mais rápido do que qualquer um poderia imaginar, e a automação desempenha um papel importante.

A automação e a convergência de tecnologias são os drives da agricultura digital e de precisão, combinando computadores, sensores, satélites, inteligência artificial, algoritmos, GPS, com robótica e plantas resultantes da bioengenharia.

Segundo a consultoria Deloitte, a inteligência agrícola coletada por meio de drones e os aplicativos de software associados são ponto chave nessa nova agricultura. A conversão desses dados em informações úteis permite o planejamento e monitoramento da fazenda e tratamento individual de plantas e animais. Os fazendeiros podem ver 100% da área de uma propriedade em questão de minutos, ao passo que usando um trator veriam aproximadamente 10%. Os drones podem economizar tempo e custos valiosos, melhorando o conhecimento da fazenda por meio da coleta e processamento de milhões de dados.

Visão integrada e mais produtividade 

A automação e a convergência de tecnologias oferecem uma visão integrada da Agricultura 4.0, comprovando como as práticas agrícolas tradicionais estão sendo aprimoradas e modificadas pela automação e introdução de soluções tecnológicas modernas e escaláveis que reduzem os riscos, aumentam a sustentabilidade e a capacidade de tomar decisões preditivas, a fim de tornar a agricultura mais produtiva.

Graças à tecnologia de automação e robótica, a indústria agrícola fez avanços substanciais nos últimos anos. Este é o caso de setores como pecuária, onde boa parte dos agricultores já depende de sistemas automatizados. Da limpeza e ordenha automatizadas ao controle de qualidade do leite, por exemplo, a robótica tornou-se parte integrante da indústria pecuária. No processamento final de aves, a automação traz eficiência ao processo de corte e desossa e reduz o risco de lesões por esforços repetitivos dos trabalhadores.

Processos mais sustentáveis e eficientes 

A agricultura moderna precisa ser sustentável, visando a produção de alimentos em quantidade suficiente para uma crescente população mundial. Outros objetivos são o uso racional dos recursos naturais e preservação do meio ambiente. Por esta razão, agricultores devem contar com recursos capazes de lidar com processos agrícolas complexos e executar operações difíceis com alta eficiência e sem provocar problemas ambientais.

Com informações coletadas e analisadas em tempo real, a agricultura de precisão é implementada com o objetivo de aplicar tratamentos suficientes no lugar certo e na quantidade e hora certa, entregando uma produção agrícola sustentável, com baixo consumo de insumos e alta eficiência. Na agricultura de precisão, a automação e a robótica são as principais estruturas que visam minimizar o impacto ambiental e, simultaneamente, maximizar a produção agrícola.

Exemplos de tecnologias emergentes são sistemas de visão sendo usados em conjunto com Machine Learning para permitir que dados visuais tomem decisões sobre se uma planta é ou não uma erva daninha ou contém pragas indesejadas. Após a inspeção, o sistema então aplica uma quantidade certa de pesticidas nas pragas. Braços robóticos em conjunto com sistemas de visão também podem identificar frutas maduras e iniciar a colheita.

Diversas aplicações que suportam a Agricultura 4.0, aproveitando a convergência de tecnologias, estão sendo desenvolvidas, e as possibilidades parecem infinitas. Imagine uma fazenda onde uma semente é plantada automaticamente com base nas condições climáticas e localização ideais, as plantações são irrigadas com precisão quando necessário, o gado é pastoreado e alimentado, as pragas são removidas, frutas e vegetais são colhidos, classificados, embalados e entregues por encomenda. Todos os equipamentos agrícolas trabalham em sincronia, compartilhando dados, tomando decisões e aplicando automaticamente ações otimizadas desde a semeadura até o produto entregue ao consumidor final. É uma questão de trabalhar e conferir os resultados.

por Helio Sugimura, Gerente de Marketing da Mitsubishi Electric

Fonte: portal do agronegócio

Veja também:

NOTA INFORMATIVA Nº 013/2023

Boletim Político, Notas Informativas
Confira a Nota Informativa Nº 013/2023.
Continue lendo
Back To Top